x
Obrigado por se inscrever!
RECEBA

Alergias

A pele é um importante defensor contra os invasores. Ela é constantemente bombardeada e, em geral, age defensivamente em relação aos problemas com bastante sucesso. No entanto, às vezes, um alérgeno domina a pele, provocando uma reação.

Conheça agora as alergias de pele e as reações que elas causam.

Sintomas da alergia de pele: Os sintomas podem incluir pápulas, urticária, inchaço, coceira e rachaduras da pele. As mãos, os braços, o pescoço e o rosto ficam em contato com tantas substâncias diariamente que são os locais mais comuns para uma reação alérgica, embora nenhuma parte do corpo esteja imune. Uma reação da pele resultado do contato com um alérgeno é chamada de dermatite alérgica de contato. Agora, se a reação da pele é por contato com uma substância áspera ou corrosiva, ela é chamada de dermatite irritante de contato e não envolve alergias, nem sistema imunológico.

O que provoca a dermatite de contato? Os alérgenos em potencial existem em qualquer lugar. Muitos podem estar no armarinho do banheiro: níquel/cromo em jóias e bijuterias; látex dos preservativos, luvas de borracha, curativos e elásticos; substâncias existentes nos cosméticos e perfumes; produtos para cabelos, incluindo tintura; e sabão em pó e amaciante. A identificação da causa exata da dermatite alérgica de contato pode ser difícil, pois a pele fica em contato com centenas de suspeitos, diariamente, e as primeiras reações podem ocorrer horas ou dias depois do contato inicial. Em alguns casos, a reação ocorre após semanas ou meses de uso prolongado. Felizmente, a dermatite de contato não é chamada assim por acaso. Muitos alérgenos deixam rastro. O local da pápula, urticária ou coceira ajudará a identificar os suspeitos. Por exemplo, vamos supor que suas orelhas estejam coçando. O que esteve em contato com elas? Tampões de ouvido, fones, brincos, perfumes, produtos para cabelos e loções podem ser os maiores suspeitos. E o que dizer de uma alergia que se formou embaixo dos braços? As possíveis causas: loção, desodorante/antitranspirante, elástico das roupas, ferrinho do sutiã, tecido novo, etc. Existem tantos tipos de alérgenos, mas uma pequena observação pode ser de grande valia para descobrir o que o está irritando.

Tratamento:
Descobrir o alérgeno e evitar ter contato com ele é o principal tratamento para a dermatite alérgica de contato. Entretanto, se as borbulhas se espalharem ou se você tiver urticária ou sentir uma coceira incontrolável, e a pele ficar vermelha, sensível e irritada, procure um médico. Eczema O eczema, também chamado de dermatite atópica, é um tipo de alergia na pele, mas de origem misteriosa. Os sintomas incluem manchas descamativas, secas e avermelhadas, que normalmente coçam, com mais frequência no rosto, braços, pernas e couro cabeludo. Bebês e crianças são particularmente suscetíveis ao eczema, mas a grande maioria das crianças com eczema, cresce com ele. Está claro que existe uma ligação entre o eczema e as alergias, já que 70% das pessoas que apresentam esse problema de pele têm um histórico familiar de alergias ou asma. E 1/3 das que têm eczema, no fim, desenvolverão rinite alérgica ou asma. O eczema não tem cura. As melhores medidas preventivas são manter a pele úmida, de modo que ela não resseque e evitar as substâncias que pareçam irritar a pele ou criam pápulas. Além disso, os medicamentos tópicos que contêm esteroides podem ajudar a aliviar a coceira, assim como os anti-histamínicos orais. Sua pele está sempre exposta aos possíveis alérgenos. A dermatite alérgica de contato e o eczema são dois tipos diferentes de alergias de pele. Para identificá-los e tratá-los, é preciso estar bem informado.

Fonte: Uol


Se interessou por essa solução?

Tire suas dúvidas marcando sua consulta presencial.
Ligue para 17 4009-5500 ou escreva para derm@derm.com.br