Procure um Médico

Verde, vermelha, roxa… Escolha a argila certa para cuidar da sua pele

9 de dezembro de 2016

Argila para pele não é tudo igual; conheça os diferentes tipos e seus benefícios

O que um pó derivado de rochas, retirado do solo ou do fundo de rios, que passou milhões de anos sendo formado, pode oferecer para a sua beleza? Muito, desde energizar peles cansadas até tratar acne e celulite.Usadas há milhares de anos com diversas finalidades, inclusive medicinais, a argila para pele é uma maneira fácil e eficiente de cuidar da pele em casa, sendo comumente encontradas em lojas de produtos naturais ou terapêuticos.

“De maneira geral, as argilas absorvem toxinas e impurezas da pele, melhoram a circulação e controlam a oleosidade”, diz o dermatologista Ricardo Rossetti, da Clínica Derm, de São José do Rio Preto (SP). No entanto, cada argila possui características específicas, fruto de particularidades das suas áreas de origem, como condições climáticas e concentração de um ou outro mineral no solo.

Veja, a seguir, qual é a mais indicada para seu caso e aprenda a maneira certa de usar esse produto. Além do dermatologista Ricardo Rossetti, foram consultadas para essa matéria Lilia Guadanhim, dermatologista, Roseli Rossi, esteticista e cosmetóloga, Débora Mello, professora do curso técnico em estética do Senac (todas de São Paulo) e Graciela Medeiros, professora de Geoterapia na Unisul (SC) e autora do livro “O Poder da Argila Medicinal” (ed. Nova Letra).

* Branca
É hidratante e tem a capacidade de ajudar a inibir a ação da tirosinase, uma enzima que atua na formação de melanina. Por isso, é muito usada em tratamentos de clareamento de pele (como no rosto, axilas e virilha). Por se tratar de uma argila que absorve a oleosidade sem desidratar, é uma boa alternativa para pessoas com pele sensível –caso em que a argila verde pode ser muito agressiva.

* Vermelha

Altamente cicatrizante, ajuda a diminuir os processos inflamatórios da acne. Além disso, por estimular a circulação e ter efeito tensor, é bastante usada para revitalizar e energizar a pele, especialmente as envelhecidas e flácidas.

* Rosa

Trata-se de uma mistura natural das argilas branca e vermelha. Assim, ela une benefícios de cada uma: é hidratante e cicatrizante. Alguns dermatologistas indicam o uso como máscara calmante depois da temporada de praia ou da piscina. E ainda, por ser rica em ferro, a argila rosa ajuda na respiração celular, trazendo mais vitalidade e elasticidade à pele.

* Dourada

Constituída de zinco e cobre (entre outros elementos), é considerada uma argila tônica. Isso acontece porque ela age como uma espécie de ‘minibateria’, nutrindo e tonificando peles cansadas. Além disso, tem efeito iluminador.

* Roxa

Estimula a produção do colágeno, regenerando a pele e aumentando sua elasticidade. Quem costuma ficar com o rosto avermelhado com frequência pode se beneficiar da ação dessa argila. Já que tem o poder de acalmar a vermelhidão da face.

* Amarela

Uma das mais indicadas para peles envelhecidas, a argila dessa cor é rica em silício, um mineral que estimula a produção de colágeno. Também tem grande capacidade de hidratação e nutrição, por isso, é uma boa pedida para as ressecadas.

* Verde

Talvez a mais popular entre as argilas, consegue captar com facilidade a gordura da pele, além de ter propriedades antibacterianas. É muito indicada para peles oleosas e acneicas. Por ter ação tonificante, também é usada no tratamento da celulite. No couro cabeludo, combate a caspa e a oleosidade em excesso. Peles ressecadas, no entanto, não devem usar esse tipo de argila.

* Negra

Com resíduos vulcânicos, ativa a circulação sanguínea e a linfática, e ajuda a eliminar líquidos e amenizar processos inflamatórios. É geralmente utilizada para tratar acne e celulite. Além disso, também tem ação clareadora e acalma as peles avermelhadas.

Como usar?

Débora Mello, professora do curso técnico em estética do Senac (SP), explica que é preciso misturar o pó a uma solução aquosa, como água mineral, termal ou uma loção tônica. A consistência ideal é a de um mingau mole. Aplique sobre a pele com um pincel (o melhor é aquele conhecido como vassoura ou leque). Não espere a argila secar. Ela deve ser retirada ainda úmida, pois é nesse estado que sua ação depurativa tem efeito. Passe um hidratante na pele imediatamente depois de remover a argila. Repita pelo menos uma vez por semana.
Embora não seja comum a venda de argilas adulteradas, vale a pena inspecionar a embalagem antes da compra e verificar itens que garantem a boa procedência do produto: o nome do responsável técnico (geralmente um farmacêutico, um químico ou um bioquímico) e o laudo químico da argila, que deve estar impresso na etiqueta ou nota fiscal.

Fonte: Portal Uol (http://migre.me/vDxpR)