Procure um Médico

Queda de cabelo? Socorro!

28 de abril de 2017

Na maioria das vezes, dá pra voltar a bater o cabelão. Ainda bem!

Nada mais aflitivo do que olhar pra escova ou pro pente e ver aquele tufo enorme de fios em queda livre… Mas, afinal, quando é necessário se preocupar de fato com a queda de cabelo? A Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar afirma que 25% das brasileiras entre 35 e 40 anos e 50% daquelas com mais de 40 anos sofrem com o problema. Sim, os dados são aterrorizantes mas, calma lá! Antes de entrar em desespero, saiba que cada caso é um caso. “Existem as quedas genéticas, as sem causa definida (eflúvio telogênico ou telogeno) e as endócrinas ou metabólicas (tireoide, doenças crônicas)”, afirma o dermatologista Murilo Drummond, da Clínica Murilo Drummond (RJ). Para todas as causas, há cuidados específicos. Portanto, diagnosticar é o passo prioritário antes de começar a cuidar. A rotina da queda Você acorda, levanta e percebe muitos fios no travesseiro. Vai pro banho e o ralo parece um ninho de passarinho, e o mesmo vale para sua escova. Quando sai na rua, tem sempre uma amiga tirando um fio caído na sua blusa. Em média, caem cerca de 80 fios por dia dos 150 mil que temos n

Posted in Blog by admin | Tags: , ,
28 de abril de 2017

A queda dos cabelos esta relacionada à diversos fatores ou distúrbios orgânicos. Enquanto a alopecia androgenética ou hereditária se caracteriza por uma manifestação fisiológica que ocorre em indivíduos geneticamente predispostos, não sendo considerada uma doença.

Como é?

As pessoas notam que estão com queda anormal de cabelos ao ver um grande número de fios no pente ou escova, no banho, no travesseiro e soltos na roupa. Ou então notam uma diminuição do volume em áreas específicas do couro cabeludo. Neste caso a melhor conduta é procurar um dermatologista que irá avaliar qual o problema que está afetando os cabelos. Perguntas a respeito de regimes, medicamentos, alterações hormonais, doenças recentes, forma de manusear os cabelos, produtos químicos, estresse, distúrbios emocionais e história familiar de queda de cabelos são alguns dos pontos que o médico irá avaliar. Além disso, na mulher, informações a respeito de ciclo menstrual, gravidez e menopausa são pesquisadas.

Diagnóstico

Para um diagnóstico preciso, a avaliação clínica é a mais importante, mas em algumas vezes há necessidade de exames complementares. Exame dos cabelos por intermédio de um aparelho, o Tricosc

28 de abril de 2017

SAÚDE E BEM-ESTAR

Existe uma relação direta entre a alimentação e a saúde dos cabelos. É por essa razão que muitas pessoas investem em cosméticos, mas não conseguem ter um cabelo saudável. Muitas pessoas pensam que, para ter um cabelo bonito, bastar usar um bom shampoo e condicionador. Entretanto, a saúde do cabelo vai muito além do produto que você usa, estando relacionada também com a nossa alimentação.

→ Crescimento do cabelo

Como todos sabem, mais de 80% do cabelo é formado por uma proteína denominada de queratina. Assim sendo, uma alimentação pobre em proteínas pode dificultar o crescimento do cabelo. Recomenda-se, portanto, o consumo de carnes magras, leite, grãos, cereais, ovos e feijão. Outro importante nutriente é o zinco, que ajuda no crescimento dos fios e sua deficiência pode fazer com que os cabelos fiquem finos, quebradiços e sem brilho. Alimentar-se de sementes, amendoim e castanhas, por exemplo, pode ajudar na manutenção de nosso cabelo. Vale frisar que alimentos ricos em ferro, como fígado e gema de ovo, auxiliam também no crescimento dos fios.

→ Queda de cabelo

A queda de cabelo está relacionada com vários fatores, como estresse e a realização de dietas restritivas

20 de dezembro de 2016

Conheça a tricopgmentação

A Micropigmentação (Tricopigmentação) Cosmética tem sido apontada como uma alternativa para a calvície insipiente. Trata-se de uma espécie de tatuagem feita no couro cabeludo, que esconde as áreas sem cabelo provocadas pela calvície. A tinta utilizada nesta técnica não é a mesma usada em tatuagens. Ela é mais suave e visa um resultado temporário. De acordo com o cirurgião capilar João Carlos Pereira: “a técnica é uma opção para quem não pode realizar o transplante capilar e deseja disfarçar a calvície localizada ou a rarefação dos fios. Ela não é indicada para áreas extensas sem cabelos. Ela é indicada para quem possui cicatrizes visíveis no couro cabeludo, devido a cirurgias cranianas, acidentes, ou transplante de cabelos anteriores na área doadora. Mas, é importante lembrar, que após alguns anos, a tinta utilizada na micropigmentação começa a despigmentar devido à ação dos raios ultravioletas do sol, quando chegará o momento de realizar novas sessões”, finaliza.

9 de dezembro de 2016

Na maioria das vezes, dá pra voltar a bater o cabelão. Ainda bem!

 

Nada mais aflitivo do que olhar pra escova ou pro pente e ver aquele tufo enorme de fios em queda livre… Mas, afinal, quando é necessário se preocupar de fato com a queda de cabelo? A Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar afirma que 25% das brasileiras entre 35 e 40 anos e 50% daquelas com mais de 40 anos sofrem com o problema. Sim, os dados são aterrorizantes mas, calma lá! Antes de entrar em desespero, saiba que cada caso é um caso.

“Existem as quedas genéticas, as sem causa definida (eflúvio telogênico ou telogeno) e as endócrinas ou metabólicas (tireoide, doenças crônicas)”. Para todas as causas, há cuidados específicos. Portanto, diagnosticar é o passo prioritário antes de começar a cuidar.

A rotina da queda

Você acorda, levanta e percebe muitos fios no travesseiro. Vai pro banho e o ralo parece um ninho de passarinho, e o mesmo vale para sua escova. Quando sai na rua, tem sempre uma amiga tirando um fio caído na sua blusa. Em média

Posted in Blog by admin | Tags: , ,